CUIABÁ

AGRO & NEGÓCIOS

Quadrilha é presa em MS por abate de gado furtado

Publicado em

Na semana passada, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul realizou uma operação policial, que teve como objetivo prender membros de uma quadrilha experiente em furto de gado em pequenas propriedades rurais.

O abate dos animais era efetuado de forma cruel, com golpes de machado e a carne era vendida de forma clandestina.

Foto: Polícia Civil de MS

A Polícia Civil localizou uma central de distribuição clandestina de carne em Corguinho (MS). No local, foram encontrados e detidos, dois membros da quadrilha.

Além do casal de suspeitos, foram apreendidos cerca de 700 kg de carne, um carro BMW, uma arma de fogo e uma camionete L200. Posterior a isso, também foram encontrados objetos que teriam sido furtados nas fazendas que depois serão entregues a seus respectivos donos.

Segundo Roberto Duarte, o responsável pela operação, a quadrilha abatia os animais com golpes de machado, que costumavam ser de produção leiteira ou até mesmo vacas prenhes.

Um dos casos foi efetuado no distrito do Pequi, onde os criminosos mataram duas vacas e um touro violentamente, vale ressaltar que uma das fêmeas estava prenhe.

Leia Também:  Quadrilha é presa com simulacro de fuzil, pistola e drogas em Várzea Grande

Após efetuar o abate dos animais, os criminosos carregaram os quartos, os traseiros e as costelas, deixando os restos jogados próximo à mangueira da propriedade. O proprietário desse sítio, em que o crime ocorreu, teve um prejuízo de quase R$40 mil.

Os autores responderão pelas acusações de abigeato, posse de arma de fogo por uso indevido e por praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos, nativos ou exóticos, casos que trazem o animal à morte.

Com exceção dos dois presos, o representante pela ação solicitou a prisão preventiva de outros três integrantes da quadrilha.

Fonte: AgroPlus

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

AGRO & NEGÓCIOS

CCJR analisa 17 projetos de lei em reunião ordinária

Published

on

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) realizou a 16ª reunião ordinária em formato híbrido na manhã desta quarta-feira (17), na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Ao todo, 19 matérias estavam na pauta do dia, mas duas foram retiradas a pedido dos autores, dez receberam parecer contrário, seis tiveram parecer favorável aprovado e um foi aprovado em redação final.

Receberam parecer contrário, os projetos de lei (PL) 572/2020; 406/2021; 130/2020; 687/2020; 326/2021; 795/2021; 1096/2021; 1188/2019; 138/2020 e 962/2020. 

Os projetos 611/2022; 973/2021; 6/2022; 487/2022; 600/2022 e 4/2022 receberam parecer favorável e em redação final o Projeto de Lei 984/2020. 

Entre as matérias que tiveram a aprovação dos parlamentares, está o PL 6/2022, que amplia de 65 para 70 anos a idade limite para nomeação e posse de conselheiro no Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

O conteúdo dos projetos de lei e a tramitação estão disponíveis no site do ALMT, pelo link: https://www.al.mt.gov.br/proposicao/.

Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Dupla criminosa que agiu em roubos a transeuntes em VG é presa em flagrante com celulares e documentos das vítimas
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA