CUIABÁ

SAÚDE

Saúde elabora estratégias para não perder vacinas prestes a vencer

Publicado em

source
Saúde diz que “trabalha” para não perder vacinas prestes a vencer
André Biernath – @andre_biernath – Da BBC News Brasil em Londres

Saúde diz que “trabalha” para não perder vacinas prestes a vencer

Nesta segunda-feira (20), o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Medeiros, disse que a pasta “trabalha em estratégias” para não perder as 28 milhões de doses de vacinas contra a Covid que estão próximas da data de vencimento.

Segundo o levantamento realizado pela secretaria de Controle Executivo da Saúde do Tribunal de Contas da União (TCU), parte das doses tem prazo de vencimento previsto para os meses de julho e agosto deste ano.

A maioria, 26 milhões, são do laboratório AstraZeneca. Outro 1,9 milhão são da Pfizer. Os imunizantes custaram aos cofres públicos cerca de R$ 1,23 bilhão.

De acordo com o secretário Arnaldo Medeiros, o governo federal trabalha para realizar a distribuição das doses aos estados e municípios. Ele convocou a população a buscar os postos de saúde e completar o esquema vacinal.

De acordo com a pasta, 22 milhões de brasileiros ainda não tomaram a segunda dose do imunizante. Outros 62 milhões ainda não receberam o primeiro reforço. Além disso, 27 milhões estão com a segunda dose de reforço em atraso.

Leia Também:  Saúde e Anvisa admitem risco de desabastecimento de medicamentos

“A gente está cada vez mais procurando distribuir todas essas doses com estratégias para avançarmos nesta campanha. O Ministério da Saúde está fazendo todo o trabalho para que nenhuma dose seja perdida. Estamos convocando a população brasileira para tomar essas doses. Se quem é apto a tomar seu primeiro e segundo reforço procurar o posto de vacinação, certamente nenhuma dose será perdida”, afirmou o secretário.

De acordo com o gestor, cabe às farmacêuticas procurarem a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para pedir ampliação do prazo de validade dos imunizantes.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

SAÚDE

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Vacinação

Published

on

Confira, a seguir, informações como as faixas etárias para as diferentes categorias de vacinação
Tânia Rêgo/Agência Brasil – 26/01/2022

Confira, a seguir, informações como as faixas etárias para as diferentes categorias de vacinação

O Ministério da Saúde lançou hoje (7), em São Paulo, a Campanha Nacional de Vacinação contra a poliomielite e de multivacinação. O objetivo é recuperar a cobertura vacinal de crianças e adolescentes que deixaram de tomar os imunizantes previstos no calendário nacional.

A partir de amanhã (8), cerca de 40 mil salas de vacinação em todo o país estarão abertas para aplicar doses de 18 tipos de imunizantes previstos no calendário nacional de vacinação para esse público. A campanha terminará em 9 de setembro.

A vacinação contra a poliomielite é destinada para crianças menores de 5 anos. A multivacinação é para crianças e adolescentes menores de 15 anos. Para crianças estarão disponíveis os seguintes imunizantes :

Leia Também:  Caderneta de saúde da criança

Hepatite A e B; Penta (DTP/Hib/Hep B), Pneumocócica 10 valente; VIP (Vacina Inativada Poliomielite); VRH (Vacina Rotavírus Humano); Meningocócica C (conjugada); VOP (Vacina Oral Poliomielite); Febre amarela; Tríplice viral (Sarampo, Rubéola, Caxumba); Tetraviral (Sarampo, Rubéola, Caxumba, Varicela); DTP (tríplice bacteriana); Varicela e HPV quadrivalente (Papilomavírus Humano).Para adolescentes: HPV; dT (dupla adulto); Febre amarela; Tríplice viral; Hepatite B, dTpa e Meningocócica ACWY (conjugada).

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, também fala como a vacinação para a covid pode ser incluída
Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil – 16.02.2022

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, também fala como a vacinação para a covid pode ser incluída

Segundo o ministério, a partir dos três anos de idade, as vacinas de covid-19 podem ser administradas de forma simultânea ou com qualquer intervalo com os demais imunizantes.

Ao participar do lançamento da campanha, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que o último caso de pólio no Brasil foi registrado em 1989.

Segundo ele, a cobertura vacinal da população está diminuiu em todo o mundo, principalmente durante o período da pandemia de covid-19. O ministro também conclamou as famílias a levarem as crianças para vacinar.

Leia Também:  Resolução regulamenta telemedicina veterinária no país

“Peço aos pais que levem seus filhos para as salas de vacinação. É inaceitável que, hoje, no século 21, 100 anos depois do esforço extraordinário de Oswaldo Cruz para introduzir esses conceitos sanitários no Brasil, nós tenhamos ainda crianças com doenças que podem ser evitáveis por vacina”, afirmou.

O ministério espera vacinar cerca de 14.3 milhões de pessoas contra a polio. Todos os imunizantes ofertados têm registro pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA