CUIABÁ

POLÍTICA NACIONAL

Seminário discute papel do financiamento na retomada do crescimento

Publicado em

Depositphotos
Moedas em cima de vários gráficos com duas setas desenhadas

A Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços da Câmara dos Deputados promove um seminário nesta terça-feira (21) para discutir o papel do financiamento na retomada do crescimento da economia brasileira.

A deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), que pediu a realização do evento, afirma que a economia brasileira está há sete anos em estado recessivo. “Há anos em que a economia colapsa e atinge valores negativos de crescimento, como em 2015, 2016 e 2020, os quais são seguidos por fraca recuperação com taxas de crescimento baixas e anêmicas, como em 2017, 2018 e 2019”, detalha.

Segundo a parlamentar, mesmo num contexto positivo para exportações de commodities agrominerais, que propicia a geração de superávits comerciais e entrada de divisas, “o cenário econômico interno tem sido de incerteza quanto ao horizonte da retomada sustentável do crescimento”.

Perpétua Almeida ressalta que, “com a eclosão da crise financeira internacional em 2008, o papel dos bancos e do mercado de capitais no financiamento de longo prazo voltou ao debate e ganhou maior relevo na discussão sobre sua contribuição para a retomada crescimento global e na promoção do desenvolvimento sustentável”.

Leia Também:  Comissão avalia os 32 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente

A deputada afirma ainda que, ao longo das duas últimas décadas, as instituições financeiras vêm experimentando mudanças importantes em suas formas de atuação devido ao avanço da agenda de sustentabilidade, mudanças climáticas e inclusão social.

“Recentemente, esses bancos envolveram-se também com o combate aos efeitos econômicos e sociais trazidos pela pandemia Covid-19 e assumiram maiores compromissos com a agenda estabelecida na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26)”, acrescentou Perpétua, ressaltando que essas instituições financeiras têm diferentes alcances e atuam em níveis distintos.

Para o Brasil, a deputada acredita que essas pautas representam não apenas desafios, mas também “oportunidades que precisam ser discutidas dentro de uma estratégia de desenvolvimento em bases sustentáveis que considere o papel das instituições financeiras no financiamento da agricultura, indústria, ciência e tecnologia para retomada de um novo ciclo de crescimento econômico, com aumento do emprego e da renda”.

Debatedores
Foram convidados para debater o assunto, entre outros:
– o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade;
– o vice-presidente Financeiro da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), Leandro Domingos Teixeira Pinto;
– o presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), João Martins da Silva Júnior;
– o presidente da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), Isac Sidney Menezes Ferreira.

Leia Também:  5 dicas para tirar a sua empresa do papel

O seminário será realizado no auditório Freitas Nobre, a partir das 9h30.

Da Redação – ND

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLÍTICA NACIONAL

Vera Lúcia, do PSTU, registra de candidatura à Presidência no TSE

Published

on

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu ontem (6) o pedido de registro de candidatura da operária Vera Lúcia, do PSTU, à presidência da República. A candidata à vice-presidência é a indígena Raquel Tremembé.

No pedido de registro, Vera declarou depósito de R$ 8,8 mil em poupança como único item da lista de bens. De acordo com informações do site do TSE, ainda não houve cadastramento da lista de bens de Raquel.

A candidatura do PSTU não tem coligações e o partido não participa de nenhuma federação partidária.

Conforme proposta de governo enviada ao TSE, a chapa do PSTU defende uma “alternativa socialista à barbárie promovida pelo capitalismo”.

O pedido de registro de candidatura na Justiça Eleitoral é o primeiro passo para a oficialização dos nomes dos candidatos que foram aprovados nas convenções partidárias e pretendem concorrer às eleições de outubro.

Oficialmente, a campanha eleitoral, quando os candidatos podem efetivamente pedir votos e divulgar seus números, começa no dia 16 de agosto. O registro no TSE e nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) deve ser feito até o dia 15 de agosto.

Leia Também:  Senado aprova projeto que amplia rol de instituições executoras do Pronatec

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Política Nacional

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA