CUIABÁ

POLÍTICA NACIONAL

Rejeição de mulheres a Bolsonaro chega a 61%

Publicado em

source
Presidente Jair Bolsonaro (PL)
Foto: Isac Nóbrega/PR

Presidente Jair Bolsonaro (PL)

Apesar de inserções do PL no rádio e TV mostrando o presidente Jair Bolsonaro interagindo com mulheres em ambiente descontraído, a rejeição desse segmento ao pré-candidato à reeleição continua sendo uma das principais pedras no sapato da pré-campanha. No recorte por sexo a partir da pergunta estimulada (quando o entrevistador apresenta os nomes), 61% das mulheres dizem que não votariam em Bolsonaro de jeito nenhum. Esse percentual é igual na margem de erro ou superior ao registrado em outras faixas como na de quem ganha até dois salários mínimos (60%), entre dois e cinco salários (53%), entre cinco a dez (47%) e acima de dez (49%).

O ex-presidente Lula é rejeitado por 30% das mulheres entrevistadas, uma diferença de 31 pontos percentuais na comparação com Bolsonaro. Na pesquisa feita entre 25 e 26 de maio, embora ainda dentro da margem de erro, Bolsonaro registrou rejeição de 57% das mulheres, enquanto Lula manteve os 30%.

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, apareceu em cadeia nacional de rádio e televisão no último Dia das Mães ao lado da ministra da Mulher, Cristiane Rodrigues Britto. A estratégia de usar a primeira-dama na televisão foi inédita no governo Bolsonaro e interpretada como tentativa de aproximar o eleitorado feminino do presidente.

Já Lula tem feito aparições sempre com sua esposa, a socióloga Rosângela Silva, a Janja. O casamento dos dois, no fim de maio, foi amplamente explorado pelas mídias ligadas à pré-campanha e Lula, sempre que pode, usa como discurso o fato de ter energia tanto para casar quanto para governador o país novamente.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

POLÍTICA NACIONAL

Simone Tebet registra candidatura à Presidência no TSE

Published

on

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu ontem (6) o pedido de registro de candidatura da senadora Simone Tebet (MDB-MS) à presidência da República. A chapa também é composta pela senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), candidata à vice-presidência.

No pedido de registro, Tebet declarou possuir bens declarados no valor de R$ 2,3 milhões, entre imóveis e depósito em conta bancária. A lista de bens de Mara Gabrilli soma R$ 12,8 milhões, entre imóveis e investimentos financeiros. 

As candidaturas serão apoiadas pela federação partidária PSDB-Cidadania e o Podemos. 

O pedido de registro de candidatura na Justiça Eleitoral é o primeiro passo para a oficialização dos nomes dos candidatos que foram aprovados nas convenções partidárias e pretendem concorrer às eleições de outubro.

Oficialmente, a campanha eleitoral, quando os candidatos podem efetivamente pedir votos e divulgar seus números, começa no dia 16 de agosto. O registro no TSE e nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) deve ser feito até o dia 15 de agosto.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Política Nacional

Leia Também:  Bolsonaro deve exonerar presidente da Caixa após denúncias de assédio

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA