CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Destaques Economia Notícias

Pesquisa de abril mostra estabilidade na confiança do comerciante cuiabano

Redação
Redação abr 28

O primeiro quadrimestre de 2022 confirmou a estabilidade na pesquisa que monitora a Confiança do Empresário do Comércio (Icec) em Cuiabá, que registrou leve recuo no período, de 0,6%, contabilizando 137,1 pontos em abril. O levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e analisado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio (IPF-MT) também mostrou recuo na variação mensal, de 0,7% sobre o mês anterior, no entanto, o índice atual está 16,6% superior ao verificado em abril do ano passado, quando somava 117,6 pontos.

A retração mensal da pesquisa foi puxada pelo componente que monitora a expectativa do comerciante, que apresentou queda de 1,8% de um mês para outro. A perspectiva do empresário do comércio para a economia brasileira foi responsável pela retração do componente, com recuo de 4,4%. Apesar disso, o índice de investimentos dos comerciantes da capital registrou crescimento de 0,4% em abril sobre março e chega a 12,2% sobre abril de 2021.

Ainda conforme a pesquisa, a variação anual dos componentes apresentou crescimento em todos os subíndices analisados, com destaque para as condições atuais da economia, com variação positiva de 57,3%, e para o setor, com alta de 32,6%.

Segundo a análise do IPF-MT, a região Centro-Oeste apresenta o segundo maior nível de confiança do empresário do comércio na distribuição regional. Para o superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, o crescimento anual em Cuiabá se demostrou satisfatório. “Apesar de o índice registrado em Cuiabá apresentar pequena oscilação negativa no primeiro quadrimestre do ano, as atuais condições do comércio, combinado com o indicador de contratação de funcionários deixa os comerciantes confiantes com a economia e o setor neste curto e médio prazo’’, ressaltou.

A Fecomércio-MT destaca a metodologia adotada na pesquisa, que traz pontuação que varia entre zero e 200 pontos. O índice 100 demarca a fronteira entre a avaliação de insatisfação e de satisfação dos empresários do comércio: abaixo de 100 pontos diz respeito à situação de pessimismo, enquanto acima de 100 encontra-se a situação de otimismo.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *