CUIABÁ

MUNDO

Protestos indígenas: Equador declara estado de exceção em 3 províncias

Publicado em

source
Protestos indígenas: Equador declara estado de exceção em 3 províncias
Policia Ecuador/ Fotos Públicas

Protestos indígenas: Equador declara estado de exceção em 3 províncias

O presidente de Equador, Guillermo Lasso, declarou estado de exceção em três províncias mais afetadas por um protesto indígena, que há cinco dias causa bloqueios em estradas do país.

A crise interna ainda deixou ao menos 43 feridos e 37 detidos até o momento. As manifestações ocorrem em ao menos 11 das 24 províncias do país. As manifestações da Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie), reivindica a queda de preços dos combustíveis.

Os protestos por todo o país resultaram em choques com policiais e o fechamento intermitente de acessos à capital, Quito, e seu aeroporto.

“Me comprometo a defender nossa capital e o país. Isso me obriga a declarar o estado de exceção em Pichincha [cuja capital é Quito], Imbabura e Cotopáxi a partir da meia-noite de hoje (2h deste sábado, em Brasília)”, disse o presidente, em um pronunciamento transmitido pela televisão.

Estado de exceção consiste numa medida temporária usada em situações emergenciais por um governo. Neste casos, por norma, alguns direitos individuais dos cidadãos podem ser suprimidos, visando o estabelecimento da ordem e paz social. O estado de exceção é válido em casos extremos, quando os cidadãos e instituições não podem depender da legislação para se defenderem.

Leia Também:  Separatistas de Donetsk dizem ter reconhecimento da Coreia do Norte

Reinvidicações 

A Conaie reivindica uma diminuição nos preços dos combustíveis. Entre maio de 2020 e outubro de 2021, o diesel subiu 90% e a gasolina em 46%. Os indígenas também protestam contra a falta de emprego e a entrega de concessões de mineração em seus territórios. Eles exigem também o controle de preços dos produtos agrícolas.

Para desmobilizar os protestos, o presidente anunciou, na sexta-feira (17), uma série de compensações, como elevar de US$ 50 para US$ 55 um bônus econômico para “aliviar a difícil situação” das famílias mais pobres.

Lasso também subsidiará até 50% do preço da ureia (fertilizante) para pequenos e médios agricultores e ordenou ao banco estatal que perdoe empréstimos vencidos de até US$ 3 mil para fomentar a produtividade.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Leia Também:  Mais três ministros deixam governo Boris Johnson e aprofundam crise
Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

MUNDO

Vídeo: Explosão deixa 17 desaparecidos e 67 feridos em Cuba

Published

on

Explosão causou grande desastre em Cuba
Reprodução/Twitter

Explosão causou grande desastre em Cuba

Um incêndio em dois tanques de petróleo deixou 17 desaparecidos e 67 feridos em uma área industrial da cidade de Matanzas, na região oeste de Cuba. Segundo o Hospital Faustino Pérez, dos 67 feridos atendidos até agora pelo incêndio, cerca de 18 estão em estado grave. Autoridades do país informaram que os desaparecidos seriam bombeiros que estavam na área mais próxima ao fogo.

O fogo começou na tarde de sexta-feira depois que um raio atingiu um dos tanques do depósito localizado nos arredores de Matanzas, cerca de 90 quilômetros a leste de Havana. Às 5h deste sábado, o fogo atingiu um segundo tonel. Segundo o jornal oficial Granma, o primeiro tanque “continha cerca de 26.000 metros cúbicos de petróleo bruto nacional, cerca de 50% da sua capacidade máxima, quando o raio atingiu a cúpula da instalação”.

Mario Sabines Lorenzo, governador de Matanzas, informou que há cerca de 800 pessoas removidas da área. O incêndio ocorre em meio a dificuldades enfrentadas desde maio na ilha para atender ao aumento da demanda por energia devido ao calor do verão.

Leia Também:  Mais três ministros deixam governo Boris Johnson e aprofundam crise

A obsolescência de suas oito usinas termelétricas, danos, manutenções programadas e falta de combustível dificultam a geração de energia. Desde maio, as autoridades programam apagões de até 12 horas por dia em algumas regiões do país. Desde então, já houve 20 protestos em cidades do interior da ilha.

Veja o vídeo:


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA