CUIABÁ

MATO GROSSO

Rotam realiza workshop sobre atendimento pré-hospitalar em combate para policiais de MT e outros Estados

Publicado em

A Polícia Militar de Mato Grosso, por meio do Batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), realizou na manhã desta segunda-feira (20.06), o 1º Workshop Nacional de Atualização para Multiplicadores Institucionais de Atendimento Pré-Hospitalar (APH) em Combate. O evento faz parte das comemorações dos 21 anos da Rotam, que acontece nesta terça-feira (21.06).

Mais de 50 policiais de Mato Grosso, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Ceará, Brasília, Rio Grande do Sul, Goiás e Tocantins e do Distrito Federal participaram da oficina, realizada no auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). 

O curso, ministrado pelo investigador da Polícia Civil do Paraná, médico e criador do Protocolo Marc em APH de Combate, Sérgio Fabrício Maniglia, é voltado para ministrar técnicas do protocolo Marc 1 que direciona as ações no controle de hemorragia, manutenção das vias aéreas, da respiração e prevenção contra a hipotermia.

“É fundamental ampliar continuamente o número de multiplicadores e operadores neste segmento. A ideia é fazer treinamento e capacitação nos atendimentos durante as ocorrências diversas. É uma formação que a cada dia surgem novas técnicas de prevenção, os quais têm salvado muitas vidas”, explica Maniglia.  

Leia Também:  SES realiza capacitação para profissionais da saúde sobre a Poliomielite

O comandante do Batalhão de Rondas Ostensivas Tático Móvel (Rotam), tenente-coronel André Willian Dorileo, afirmou que o fortalecimento da doutrina de atendimento pré-hospitalar tem crescido e se faz cada vez mais importante. 

“É sensato e necessário capacitar este mesmo profissional de técnicas, procedimentos e boas práticas que elevam a possibilidade de sobrevida do eventual policial ferido”, afirmou o tenente-coronel.

Dorileu ainda destacou a celebração dos 21 anos da Rotam como uma unidade de resposta da Polícia Militar de Mato Grosso, que atua de forma suplementar ao policiamento ordinário, por meio do Patrulhamento Tático Motorizado, sobretudo como unidade de apoio, em casos de ocorrências complexas onde se exige treinamento técnico aperfeiçoado e equipamento diferenciado. 

“Nesta semana em que o batalhão completa mais de duas décadas, nada mais pertinente, oportuno e necessário iniciar a semana com chave de ouro com uma oportunidade técnica de tamanha envergadura, o que vem calhar com os propósitos desta vintênia Unidade Especializada”, ressalta.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

MATO GROSSO

Dona Eulália responde ao Censo 2022 no 1º dia da coleta em Cuiabá

Published

on

A Unidade Estadual do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em Mato Grosso visitou Eulália da Silva Soares, conhecida como Dona Eulália, 88 anos, dona do bolo de arroz mais famoso de Cuiabá, no bairro da Lixeira, na manhã da segunda-feira (01-08), para aplicar o questionário do Censo 2022.

A octogenária –que tem oito filhos, 21 netos e 34 bisnetos e é um dos ícones da cuiabania por compartilhar seus quitutes com a população há mais de 60 anos – foi uma das primeiras mato-grossenses a responder à pesquisa no primeiro dia de coleta em todo o país. A bisneta Karen Gabriele de Moura ajudou a Dona Eulália a responder a algumas perguntas.

Em Mato Grosso, cerca de 3.000 recenseadores vão atuar no Censo, com 135 postos de coleta espalhados por 38 subáreas coordenadas por 17 agências do IBGE, para fazer a coleta domiciliar nos cerca de 1 milhão de domicílios nos 141 municípios. A estimativa é de que sejam contabilizados mais de 3,6 milhões de habitantes no estado.

Leia Também:  Michel Blois conversa sobre vida, carreira e o mês do Orgulho LGBTQIA+

No Censo 2022, há dois tipos de questionário: o básico, com 26 quesitos, leva em torno de 5 minutos para ser respondido. Já o questionário ampliado, com 77 perguntas e respondido por cerca de 11% dos domicílios, leva cerca de 16 minutos. A seleção da amostra que irá responder o questionário ampliado é aleatória e feita automaticamente no Dispositivo Móvel de Coleta (DMC) do recenseador. Todas as informações coletadas no Censo são confidenciais, protegidas por sigilo e usadas exclusivamente para fins estatísticos, conforme estabelece a legislação pertinente: Lei nº 5.534/68, Lei nº 5.878/73 e o Decreto nº 73.177/73. Já a Lei nº 5.534, de 14 de novembro de 1968, dispõe sobre a obrigatoriedade de prestação de informações estatísticas.

RECENSEADORES PODEM SER IDENTIFICADOS PELA INTERNET OU POR TELEFONE  – Para ser recenseador do IBGE, após a aprovação no processo seletivo, é preciso ainda fazer um treinamento específico, com etapas à distância e presencial. Só depois de aprovados no treinamento os recenseadores estão aptos a cumprir sua função de visitar os lares brasileiros.

Leia Também:  Escola de Governo realiza curso sobre formação e reforma do estado brasileiro

Eles estarão sempre uniformizados, com o colete do IBGE, boné do Censo, crachá de identificação e o DMC. Além disso, é possível confirmar a identidade do agente do IBGE no site Respondendo ao IBGE ou pelo telefone 0800 721 8181. Ambos constam no crachá do entrevistador, que também traz um QR code que leva à área de identificação no site. Para realizar a confirmação, o cidadão deve fornecer o nome, matrícula ou CPF do recenseador.

Em Mato Grosso, os moradores têm a opção de ligar para o telefone 190 da Polícia Militar para confirmar que se trata realmente de um recenseador. A medida é possível devido à parceria entre a UE-MT e a Secretaria de Segurança Pública de Mato Grosso (SESP-MT), por meio do Ciosp (Centro Integrado de Operações da Segurança Pública)

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA