CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Polícia

Gefron apreende cerca de 550kg de pasta base avaliada em mais de R$ 10 milhões

Redação
Redação mar 18

Ao todo foram apreendidos 417 tabletes do entorpecente e três homens acabaram presos no momento que transportavam a droga

O Grupo Especial de Fronteira (Gefron) apreendeu uma carga de 546 quilos de pasta base de cocaína avaliada em aproximadamente R$ 10 milhões na noite desta quinta-feira (17.03), no município de Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km de Cuiabá). Ao todo foram apreendidos 417 tabletes do entorpecente e três homens acabaram presos no momento que transportavam a droga.

Conforme o Gefron, uma equipe de fronteira seguia pela MT-199 sentido Bolívia, quando na região da comunidade Palmital se deparou com cinco pessoas em motocicletas que seguiam sentido a Vila Bela, ao se deparar com as viaturas, os suspeitos, conhecidos que atuavam como batedores, aqueles que fazem a segurança da droga, entraram em fuga no sentido contrário. Logo atrás dos motociclistas estava uma VW Saveiro, com três homens.

Durante abordagem ao veículo, os operadores de fronteira encontraram mais de 10 fardos carregados com tabletes de pasta-base na carroceria do automóvel. Os suspeitos foram presos e encaminhados a base do Gefron em Porto Esperidião, onde após consulta, os agentes identificaram que um deles já possuía passagem por formação de quadrilha.

Integração com a PF

Ainda nesta quinta-feira (17.02), uma operação integrada entre a Polícia Federal e o Gefron terminou com a apreensão de 116 tabletes de entorpecentes que estavam sendo transportados em uma embarcação no rio Guaporé, ainda em Vila Bela. A ação fluvial resultou na apreensão de quatro homens que transportavam o entorpecente. Ao todo foram apreendidos 91 tabletes de pasta base e 25 de maconha.

Os suspeitos presos em ambas ocorrências serão encaminhados à Polícia Federal de Cáceres, juntamente com o entorpecente que passará pelo processo de pesagem, para identificar quantos quilos foram apreendidos e o valor real das cargas.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *