CUIABÁ

EDUCAÇÃO

Segunda edição do Revalida de 2022 abre inscrições nesta terça-feira

Publicado em

Começa nesta terça-feira (21) o prazo para inscrição na primeira etapa da segunda edição do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira deste ano – o Revalida 2022/2. O exame é voltado para profissionais graduados em instituições estrangeiras que querem ter o diploma reconhecido no Brasil.

As inscrições terminam no dia 27 deste mês, e o exame tem previsão de ser aplicado no dia 7 de agosto em oito capitais: Brasília, Campo Grande, Curitiba, Porto Alegre, Recife, Rio Branco, Salvador e São Paulo.

Clique aqui para acessar a Página do Participante.

Para participar da primeira etapa, o candidato tem que ser brasileiro ou estrangeiro em situação legal no Brasil. A taxa de inscrição é de R$ 410, e o pagamento deve ser feito por meio de guia de recolhimento da união (GRU Cobrança) até 30 de junho em qualquer agência bancária ou casa lotérica.

“A pessoa interessada em realizar o exame deve ter diploma reconhecido pelo Ministério da Educação ou órgão equivalente do país de origem do documento, autenticado pela autoridade consular brasileira ou pelo processo da Convenção sobre a Eliminação da Exigência de Legalização de Documentos Públicos Estrangeiros, promulgado pelo Decreto n.º 8.660, de 29 de janeiro de 2016. Qualquer outro documento não substitui o diploma solicitado”, informa o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Ainda segundo o Inep, no momento da inscrição, o participante deve indicar a cidade onde deseja fazer a prova, bem como anexar o diploma de graduação em medicina expedido por instituição de educação superior estrangeira.

É também necessário informar o número de CPF e a data de nascimento. “Os dados pessoais informados devem ser iguais aos cadastrados na Receita Federal do Brasil, não sendo aceita inscrição com CPF em situação irregular na Receita”, alerta o Inep.

Leia Também:  Dezenove bichinhos são adotados durante feira promovida pela Prefeitura de Cuiabá

Exame

Aplicado pelo Inep desde 2011, o Revalida tem o objetivo de avaliar habilidades, competências e conhecimentos necessários para o exercício profissional adequado aos princípios e necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS). O exame é voltado àqueles que obtiveram diploma de graduação em medicina expedido no exterior.

O ato de apostilamento da revalidação do diploma é atribuição das universidades públicas que aderirem ao instrumento unificado de avaliação representado pelo Revalida.

O exame é composto por duas etapas (teórica e prática) que abordam, de forma interdisciplinar, as cinco grandes áreas da medicina: clínica médica, cirurgia, ginecologia e obstetrícia, pediatria e medicina da família e comunidade (saúde coletiva). Para participar da segunda etapa, é necessário ter sido aprovado na primeira, que inclui provas objetiva e discursiva.

As referências do exame são os atendimentos no contexto de atenção primária, ambulatorial, hospitalar, de urgência, de emergência e comunitária, com base na Diretriz Curricular Nacional do Curso de Medicina, nas normativas associadas e na legislação profissional.

Atendimento especial

O participante que precisar de atendimento especializado deverá, no período da inscrição, informar a condição, como: baixa visão, cegueira, visão monocular, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, discalculia, gestante, lactante, idoso e/ou pessoa com outra condição específica.

Também é necessário anexar, no Sistema Revalida, documento legível que comprove a condição que motiva a solicitação de atendimento especial. Para ser considerado válido, o documento deve informar o nome completo do participante; o diagnóstico com a descrição da condição que motivou a solicitação e o código correspondente à Classificação Internacional de Doença (CID 10); assinatura e identificação do profissional competente, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM), do Ministério da Saúde (RMS) ou de órgão competente.

Leia Também:  Prefeito anuncia início de cirurgias eletivas na próxima segunda-feira (8) e cita que 800 pessoas já estão agendadas

Além disso, o participante que pedir atendimento por motivo de cegueira, surdocegueira, baixa visão, visão monocular e/ou outra condição específica e tiver sua solicitação confirmada pelo instituto poderá ser acompanhado por cão-guia e usar material próprio: máquina de escrever em braile, lâmina overlay, reglete, punção, sorobã ou cubaritmo, caneta de ponta grossa, tiposcópio, assinador, óculos especiais, lupa, telelupa, luminária, tábuas de apoio, multiplano e plano inclinado. Os recursos serão vistoriados pelo aplicador, exceto o cão-guia.

Já o participante que conseguir atendimento para deficiência auditiva, surdez ou surdocegueira poderá indicar, na inscrição, o uso do aparelho auditivo ou implante coclear. Nesses casos, os aparelhos não serão vistoriados pelo aplicador.

No caso de quem solicitar atendimento para autismo e tiver o pedido confirmado pelo Inep, será permitido o uso de caneta transparente com tinta colorida para proceder as marcações, exclusivamente, em seu caderno de questões. O cartão-resposta deverá, obrigatoriamente, ser preenchido com caneta transparente de tinta preta.

Nome social

O pedido de tratamento pelo nome social também deve ser feito no momento da inscrição no Sistema Revalida pelo participante que se identifica e quer ser reconhecido socialmente por sua identidade de gênero (participante transexual ou travesti).

Para a solicitação, são necessários os seguintes documentos que comprovem a condição: foto atual, nítida, individual, colorida, com fundo branco que enquadre desde a cabeça até os ombros, de rosto inteiro, sem uso de óculos escuros e artigos de chapelaria (boné, chapéu, viseira, gorro ou similares); cópia digitalizada, frente e verso, de um dos documentos de identificação oficiais com foto, válido, conforme previsto no edital.

Edição: Nádia Franco

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

EDUCAÇÃO

Em busca de novas oportunidades, estudantes retomam estudos pela EJA do Sesi MT

Published

on

O sentimento foi de entusiasmo para aproximadamente 650 alunos que iniciaram a segunda turma de 2022 da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Serviço Social da Indústria (Sesi MT) nos polos de Cáceres, Rondonópolis, Várzea Grande e Sinop. Entre eles, está o casal de Cáceres, Joana Campos, 59 anos, e Wilson Marques, 43 anos. Ela é a presidente da Comunidade Quilombola Pita Canudos, ele é jardineiro e, juntos, decidiram realizar o sonho de concluírem o ensino médio.

“É muito gratificante voltar a estudar, está sendo a realização de um sonho! Estou muito feliz por estar na EJA do Sesi aqui de Cáceres. Eu e meu esposo decidimos voltar a estudar e estamos juntos nessa caminhada. Com o cargo que tenho, sentia a necessidade de voltar aos estudos e aprender cada vez mais. A educação é a nossa única solução”.

Para Wilson, a elevação dos estudos abrirá muitas portas em sua vida, entre elas a concretização de uma meta: ter uma formação de ensino superior. “Com esse projeto, eu vejo uma grande oportunidade na minha vida, um salto na carreira e poder cursar a faculdade de arquitetura”, declara.

O jardineiro ressalta o sentimento de acolhimento pela equipe do Sesi. “Por sermos quilombolas, sofremos descriminação em muitas situações, e na EJA fomos muito bem acolhidos. Nesses primeiros dias de aulas, já aprendemos muito, recebemos ótimas orientações dos professores e vamos nos dedicar muito aos estudos”.

Leia Também:  Em busca de novas oportunidades, estudantes retomam estudos pela EJA do Sesi MT

A aula inaugural ocorreu simultaneamente nas unidades do Sesi, na última segunda-feira, 1º de agosto. Na oportunidade, os estudantes participaram de dinâmicas, sorteios e puderam dar seus relatos de vida, para se conhecerem melhor e também incentivarem uns aos outros. Em Sinop, a aula inaugural aconteceu de forma remota, e na terça-feira presencialmente.

A METODOLOGIA – O curso é totalmente gratuito com 80% das aulas a distância e 20% presencial. Sabe-se que a maioria desses alunos são trabalhadores e chefes de família, por isso, os encontros presenciais são realizados uma vez por semana e nos outros quatro dias, eles podem acessar a plataforma de estudos de onde estiverem e no melhor horário.

A gerente de Educação do Sesi MT, Simone Cruz, explica que o diferencial da EJA ofertada pela instituição é a metodologia do Reconhecimento de Saberes, que avalia as experiências dos alunos a partir das suas vivências, eliminando assim algumas matérias que seriam cursadas e acelerando o tempo de estudo.

“Avaliamos no aluno todas as competências que ele adquiriu ao longo da vida, seja na parte escolar, profissional, social ou pessoal. Ele é avaliado nos dois primeiros meses e a partir dessa avaliação ele pode eliminar várias competências a serem cursadas”, aponta Simone, ressaltando que sempre surgem gratas surpresas, já que muitos estudantes, no decorrer desse período, já conseguem a certificação do ensino médio.

Segundo a gerente, são alunos que não conseguiram concluir os estudos na idade regular, mas que mantiveram o desejo e a esperança de voltar de estudar, e hoje, mais amadurecidos buscam novos horizontes para suas vidas e não veem a idade como um empecilho para alcançar seus novos projetos. “Esse é o grande diferencial que o Sesi traz especialmente aos trabalhadores, para que possamos juntos apoiá-los nessa transformação cognitiva e na conquista de novos sonhos e voos, seja nos estudos ou na vida profissional”.

Leia Também:  Senai oferta 40 vagas para curso gratuito de assistente administrativo em Sorriso

MATRÍCULAS – A unidade Sesi de Várzea Grande está com 150 vagas abertas para nova turma da Educação de Jovens e Adultos (EJA). As vagas são gratuitas para trabalhadores da indústria e comunidade. Podem se matricular maiores de 18 anos para a conclusão do ensino médio, até o dia 19 de agosto.

Para realizar a matrícula na EJA, os trabalhadores da indústria e dependentes precisam apresentar os seguintes documentos nas unidades do Sesi: cópia Carteira de Identidade e da Carteira de Trabalho (página da foto, qualificação civil e contrato de trabalho), além do Histórico Escolar original. Para dependentes, é necessário apresentar também a Certidão de Nascimento ou Casamento.

Os demais interessados precisam apresentar a cópia da Carteira de Identidade, CPF, cópia do comprovante de residência e Histórico Escolar Original.

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone das unidades do Sesi em Várzea Grande pelo (65) 3685-2311.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA