CUIABÁ

ECONOMIA

Veja como se preparar para os concursos do INSS e da Receita Federal

Publicado em

source
INSS e Receita Federal: veja como estudar para concursos com 1.699 vagas
Marcelo Camargo (Agência Brasil)

INSS e Receita Federal: veja como estudar para concursos com 1.699 vagas

O Governo Federal autorizou, na última segunda-feira (13), a realização de dois concursos públicos. O  Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) poderá oferecer 1 mil vagas para o cargo de técnico do seguro social, que exige nível médio, e a Receita Federal terá 699 vagas , sendo 469 para analista tributário e 230 para auditor fiscal, ambos postos que exigem nível superior. Os editais devem sair em seis meses, mas já é possível começar a se preparar para as seleções.

Os servidores do INSS e da Receita Federal têm escopos de trabalho bem diferentes. Mas há conteúdo programático em comum entre os concursos dos órgãos (veja abaixo). E as cobranças podem ser mais similares para os cargos de técnico do INSS e analista tributário da Receita Federal. Mesmo assim, os especialistas em preparação recomendam foco.

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

“A matéria Língua Portuguesa é em média a matéria que mais reprova em concursos públicos, mas no caso do INSS a matéria que mais reprova é Direito Previdenciário, uma vez que é 60% da prova. É a matéria mais importante neste concurso, e nada do estudo vai ser aproveitado para o concurso da Receita Federal”, afirma Elias Santana, professor do Gran Cursos Online.

A remuneração inicial para o cargo de técnico do INSS é prevista em R$ 5.447. O de analista da Receita, em R$ 11.684.

Leia Também:  ANP: preços da gasolina e diesel caem pela segunda semana seguida

Já a seleção para o cargo de auditor fiscal, com remuneração inicial estimada em R$ 11.684, possui o conteúdo programático mais extenso e complexo. Mesmo cobrando as mesmas disciplinas nos processos para seus dois cargos disponíveis, a Receita Federal exige níveis diferentes de conhecimento dos concurseiros. E é necessário decidir a qual posto vai concorrer, já que este ano as provas serão no mesmo dia.

“A escolha, eu recomendo que seja baseada muito no conhecimento do concurseiro a respeito das matérias que vão cair na prova. Se o candidato já está estudando há um tempo, passou da fase inicial do ciclo básico da área fiscal e está em um nível intermediário para avançado, dá para arriscar e começar a estudar as matérias mais complexas do cargo de auditor e prestar esse concurso, que tem uma remuneração maior. Agora, se o aluno é iniciante e está entre a fase básica para intermediária de estudos, é melhor prestar o concurso para analista”, explica Victor Tanaka, especialista em concursos públicos do Estratégia Concursos.

O que esperar

Segundo a professora Viviane Rocha, da Central de Concursos.

Bancas organizadoras – Para o concurso da Receita Federal, com vagas de auditor fiscal e analista tributário, as bancas consideradas são: Fundação Getúlio Vargas (FGV), Fundação Carlos Chagas (FCC) e Cebraspe, antigo Cespe/UNB. Já o concurso do INSS para o cargo de técnico do seguro social deve ser organizado pelo Cebraspe.

Disciplinas cobradas – No concurso da Receita Federal, os candidatos aos dois cargos devem ser avaliados por questões de Língua Portuguesa; Inglês ou Espanhol; Direitos: Constitucional, Administrativo e Tributário; Contabilidade Geral (e Avançada, no cargo do cargo de auditor fiscal); Raciocínio Lógico; e Auditoria. Além disso, disciplinas específicas podem aparecer, com maior peso para nota, cobrando Legislação Aduaneira e Tributária, Comércio Internacional e Tecnologia da Informação. O concurso de analista tributário, no entanto, tem cobranças um pouco menos aprofundadas. No concurso do INSS para o cargo de técnico do Seguro Social, a prova deve solicitar conhecimentos de Língua Portuguesa; Direitos: Constitucional e Administrativo; Raciocínio Lógico; Informática; Lei 8.112/90 e, claro, Direito Previdenciário. Vale salientar que essas são disciplinas básicas e específicas importantes para os certames, que podem guiar o início dos estudos, mas outras podem e devem aparecer.

Leia Também:  Decreto federal prevê multa em dobro para quem colocar fogo em Unidade de Conservação

Como estudar já

As dicas são do Gran Cursos Online.

Estude o conteúdo dos últimos editais dos concursos com atenção às normas atualizadas.

Se você já estiver bem nas disciplinas que caíram nos últimos concursos e optar por arriscar a inclusão de mais alguma disciplina, uma sugestão é Tecnologia da Informação; no caso dos concursos da Receita Federal.

Foque na resolução de questões das bancas mais cogitadas para ambos os concursos.

A prova deve ser realizada ainda neste ano, portanto, o tempo é muito curto para se preparar para concursos deste nível de dificuldade. A regra máxima é aproveitar cada minuto e manter o foco nos estudos. Se possível, guarde as férias no trabalho para os últimos dias antes da prova e, claro, dedique-se nos feriados e finais de semana.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Dia dos Pais deve incrementar em 18% as vendas no comércio da Capital

Published

on

Pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), através de seu núcleo de inteligência de mercado com 250 pessoas, no período de 18/07 a 22/07, mostra que 93,6% dos entrevistados pretendem ir às compras para presentear no Dia dos Pais, já 6,4% não pretendem, sendo o principal motivo a falta de recursos financeiros. Com essa perspectiva, a entidade estima que as vendas do período devem crescer 18%, na Capital, ante igual momento do ano passado.

Em relação ao presente que irão comprar, os principais são itens de: Vestuário e acessórios Masculino (moda): 38,2%, perfumes: 23,3%, calçados: 17%, alimentos e bebidas: 5,9%, joias/relógios: 4,9%, telefonia/smartphone: 2,4%, livros/livraria: 1,4%, artigos esportivos: 1,4%, outros: 3,5% e não sabe: 1,0%.

Já questionados sobre a quantidade de itens que irão comprar, os que responderam um presente foram 77,6%, dois presentes: 18%, três presentes: 3,6%, quatro presentes e acima: 0,8%, sendo que o valor do ticket médio, daqueles que pretendem gastar, ficou em R$ 267,45.

Leia Também:  Governo vê 'desastre' eleitoral em denúncias de assédio na Caixa

“Diante disso, os dados da pesquisa apontam um crescimento nas vendas de 18,2%, quando comparado com 2021”, pontuou o superintendente da CDL Cuiabá e responsável pela pesquisa, Fábio Granja.

Sobre as formas de pagamento, 52,2% pretendem pagar à vista e 47,8% parcelado, utilizando como principais meios o cartão de crédito: 39,6%, dinheiro: 25,2%, cartão de débito: 22,8%, crediário: 7,6%, pix/transferência: 4,4% e outros: 0,8%.

LOCAL DE COMPRAS – Os locais de compras apontados como preferidos foram os shoppings centers: 35,6%, seguido de lojas no Centro da cidade: 31,8%, lojas próximas nos bairros onde mora: 15%, internet (sites on-line): 8,2%, vendedores avulsos: 6%, mídias sociais: 1,1% e outros: 2,3%.

A maioria disse também que irá presentear o pai: 64,4%, esposo: 16,4%, sogro: 6,5% e outros: 12,7% e que ainda não começou a pesquisar o presente: 62,9%, contra 30,6% que já está pensando no item que irá dar e 6,6% que já comprou o mimo.

Questionados sobre quando pretendem começar a pesquisar, 59,3% responderam que na véspera da data, 20,8% disseram que 15 dias antes, 15,6% no prazo de sete dias antes e 4,3% a partir de agora.

Leia Também:  PEC que proíbe lei federal de criar despesa sem fonte de receita é aprovada

Já sobre onde costuma fazer as pesquisas antes de comprar, 61,3% disseram que indo pessoalmente na loja, 15,3% em sites de buscas, 13,5% nas redes sociais, 8,8% sites e-commerce, 0,4% comparador de preços e 0,7% outros.

“O Dia dos Pais é uma das principais datas do varejo brasileiro, tão aguardada pelos lojistas, já faz com que o comércio de Cuiabá se encontre preparado para recepcionar os clientes. As variedades de presentes são extensas, assim como os canais, locais de compras e formas facilitadas de pagamentos. Esperamos movimentar bem a economia local para fortalecermos as empresas da Capital e, consequentemente, continuar gerando mais oportunidades de emprego e renda”, finalizou Granja.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA