CUIABÁ

ECONOMIA

Maioria da população é contra privatização da Petrobras, diz pesquisa

Publicado em

source
Entre apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, a vontade de privatizar é maior
Ivonete Dainese

Entre apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, a vontade de privatizar é maior

O projeto de privatização da Petrobras , formalizado pelo ministério de Minas e Energia, é desaprovado pela maioria da população. Segundo pesquisa do PoderData feita entre 19 e 21 de junho, 55% são contrários, enquanto 28% preferem a desestatização e outros 17% não souberam responder. 

Na última pesquisa, em abril, a taxa era de 50%. Nos meses seguintes o presidente Jair Bolsonaro intensificou as investidas contra a empresa, que deve ter seu  quinto presidente eleito nesta sexta-feira (24), num período de apenas dois anos. 

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Nesse período, a estatal também anunciou outro reajuste nos preços . Na última sexta (17) o preço da gasolina subiu nas refinarias de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro, um aumento de 5,18%. No diesel, o preço por litro teve alta de R$ 4,91 para R$ 5,61, o que equivale a um reajuste 14,26%.

Leia Também:  Denúncias contra cúpula da Caixa eram abafadas, dizem testemunhas

Entre os apoiadores do presidente, a taxa de favoráveis à privatização sobe para 52%. Já entre os que reprovam a gestão, a taxa recua para 15%. 

Na última pesquisa, entre 5 a 7 de junho,  42% da população apontou que o principal causador da inflação é o presidente Jair Bolsonaro.

Privatização

A maioria dos entrevistados diz ser contra privatizações no geral. Para 43%, o governo deve manter todas em empresas estatais. Já 17% discordam e querem todas as empresas privatizadas. Outros 29% acham que o governo deve se desfazer de uma parte. 

Em 9 de junho, o governo emplacou a primeira privatização, a da Eletrobras, e angariou R$ 33,7 bilhões com a venda das ações. A ação, no entanto, pode ser revista caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva  vença o pleito de outubro.

Entre os apoiadores do presidente, o apoio à venda de todas as estatais sobe para 33%, enquanto 54% dos que desaprovam querem que todas as estatais sigam sendo do governo. 

O PoderData destaca:

  • região – 27% dos que moram no Sul avaliam ser melhor privatizar todas as estatais e os que moram no Sul (37%) são os mais favoráveis à privatização da estatal, enquanto 68% dos nortistas são contrários;
  • renda – entre os mais ricos, 24% acham melhor vender todas as empresas do governo e para 56% dos que recebem até 2 salários mínimos, o governo deve continuar sendo dono da Petrobras. 
Leia Também:  INSS: veja como dar entrada no pedido de aposentadoria

Metodologia

A pesquisa foi realizada por meio de ligações para telefones celulares e fixos. Foram 3.000 entrevistas em 302 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. O intervalo de confiança é de 95%. O registro da pesquisa no TSE é BR-07003/2022. 

Para chegar a 3.000 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Dia dos Pais deve incrementar em 18% as vendas no comércio da Capital

Published

on

Pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), através de seu núcleo de inteligência de mercado com 250 pessoas, no período de 18/07 a 22/07, mostra que 93,6% dos entrevistados pretendem ir às compras para presentear no Dia dos Pais, já 6,4% não pretendem, sendo o principal motivo a falta de recursos financeiros. Com essa perspectiva, a entidade estima que as vendas do período devem crescer 18%, na Capital, ante igual momento do ano passado.

Em relação ao presente que irão comprar, os principais são itens de: Vestuário e acessórios Masculino (moda): 38,2%, perfumes: 23,3%, calçados: 17%, alimentos e bebidas: 5,9%, joias/relógios: 4,9%, telefonia/smartphone: 2,4%, livros/livraria: 1,4%, artigos esportivos: 1,4%, outros: 3,5% e não sabe: 1,0%.

Já questionados sobre a quantidade de itens que irão comprar, os que responderam um presente foram 77,6%, dois presentes: 18%, três presentes: 3,6%, quatro presentes e acima: 0,8%, sendo que o valor do ticket médio, daqueles que pretendem gastar, ficou em R$ 267,45.

Leia Também:  Espanha luta contra incêndios florestais em meio a onda de calor

“Diante disso, os dados da pesquisa apontam um crescimento nas vendas de 18,2%, quando comparado com 2021”, pontuou o superintendente da CDL Cuiabá e responsável pela pesquisa, Fábio Granja.

Sobre as formas de pagamento, 52,2% pretendem pagar à vista e 47,8% parcelado, utilizando como principais meios o cartão de crédito: 39,6%, dinheiro: 25,2%, cartão de débito: 22,8%, crediário: 7,6%, pix/transferência: 4,4% e outros: 0,8%.

LOCAL DE COMPRAS – Os locais de compras apontados como preferidos foram os shoppings centers: 35,6%, seguido de lojas no Centro da cidade: 31,8%, lojas próximas nos bairros onde mora: 15%, internet (sites on-line): 8,2%, vendedores avulsos: 6%, mídias sociais: 1,1% e outros: 2,3%.

A maioria disse também que irá presentear o pai: 64,4%, esposo: 16,4%, sogro: 6,5% e outros: 12,7% e que ainda não começou a pesquisar o presente: 62,9%, contra 30,6% que já está pensando no item que irá dar e 6,6% que já comprou o mimo.

Questionados sobre quando pretendem começar a pesquisar, 59,3% responderam que na véspera da data, 20,8% disseram que 15 dias antes, 15,6% no prazo de sete dias antes e 4,3% a partir de agora.

Leia Também:  Vacina contra Covid: público 35+ recebe 4ª dose nesta terça em SP

Já sobre onde costuma fazer as pesquisas antes de comprar, 61,3% disseram que indo pessoalmente na loja, 15,3% em sites de buscas, 13,5% nas redes sociais, 8,8% sites e-commerce, 0,4% comparador de preços e 0,7% outros.

“O Dia dos Pais é uma das principais datas do varejo brasileiro, tão aguardada pelos lojistas, já faz com que o comércio de Cuiabá se encontre preparado para recepcionar os clientes. As variedades de presentes são extensas, assim como os canais, locais de compras e formas facilitadas de pagamentos. Esperamos movimentar bem a economia local para fortalecermos as empresas da Capital e, consequentemente, continuar gerando mais oportunidades de emprego e renda”, finalizou Granja.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA