CUIABÁ

ECONOMIA

Apesar de reajuste da Petrobras, defasagem dos combustíveis chega a 8%

Publicado em

source
Reajuste não sufiu a defasagem em relação ao PPI
Ivonete Dainese

Reajuste não sufiu a defasagem em relação ao PPI

Mesmo após o reajuste da Petrobras nos combustíveis, a gasolina e o diesel continuam com defasagem em relação ao preço internacional. A Associação Brasileira de Importadoras de Combustível (Abicom) informou nesta segunda-feira (20) que a gasolina tem atraso de 5% no preço e o diesel de 8%.

Para se equiparar ao PPI (Preço em Paridade de Importação), a gasolina precisaria subir R$ 0,22 e o diesel R$ 0,46. O valor foi calculado usando como referência os valores para gasolina, óleo diesel, câmbio, RVO (Obrigação de Volume Renovável) e frete marítimo no fechamento do mercado no dia 17/06/2022.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG 

Antes do reajuste, a defasagem era de 13% na gasolina e de 21% no diesel.

Na última sexta-feira (17), a Petrobras anunciou um aumento de R$ 3,86 para R$ 4,06 por litro de gasolina, representando alta de 5,18%. Para o diesel, a empresa aumentou de R$ 4,91 para R$ 5,61 o preço nas refinarias, o que equivale a um reajuste 14,26%.

A última vez que a gasolina foi reajustada nas refinarias foi no dia 11 de março, quando subiu 18,7%, passando de R$ 3,25 para R$ 3,86. É ainda o terceiro reajuste do ano.

Já no diesel, a estatal havia anunciado alta de 8,8% no último dia 10 de maio. Na ocasião, os preços nas refinarias subiram de R$ 4,51 para R$ 4,91.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

ECONOMIA

Dia dos Pais deve incrementar em 18% as vendas no comércio da Capital

Published

on

Pesquisa realizada pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL Cuiabá), através de seu núcleo de inteligência de mercado com 250 pessoas, no período de 18/07 a 22/07, mostra que 93,6% dos entrevistados pretendem ir às compras para presentear no Dia dos Pais, já 6,4% não pretendem, sendo o principal motivo a falta de recursos financeiros. Com essa perspectiva, a entidade estima que as vendas do período devem crescer 18%, na Capital, ante igual momento do ano passado.

Em relação ao presente que irão comprar, os principais são itens de: Vestuário e acessórios Masculino (moda): 38,2%, perfumes: 23,3%, calçados: 17%, alimentos e bebidas: 5,9%, joias/relógios: 4,9%, telefonia/smartphone: 2,4%, livros/livraria: 1,4%, artigos esportivos: 1,4%, outros: 3,5% e não sabe: 1,0%.

Já questionados sobre a quantidade de itens que irão comprar, os que responderam um presente foram 77,6%, dois presentes: 18%, três presentes: 3,6%, quatro presentes e acima: 0,8%, sendo que o valor do ticket médio, daqueles que pretendem gastar, ficou em R$ 267,45.

Leia Também:  STF derruba prazo para saque de precatórios e RPVs

“Diante disso, os dados da pesquisa apontam um crescimento nas vendas de 18,2%, quando comparado com 2021”, pontuou o superintendente da CDL Cuiabá e responsável pela pesquisa, Fábio Granja.

Sobre as formas de pagamento, 52,2% pretendem pagar à vista e 47,8% parcelado, utilizando como principais meios o cartão de crédito: 39,6%, dinheiro: 25,2%, cartão de débito: 22,8%, crediário: 7,6%, pix/transferência: 4,4% e outros: 0,8%.

LOCAL DE COMPRAS – Os locais de compras apontados como preferidos foram os shoppings centers: 35,6%, seguido de lojas no Centro da cidade: 31,8%, lojas próximas nos bairros onde mora: 15%, internet (sites on-line): 8,2%, vendedores avulsos: 6%, mídias sociais: 1,1% e outros: 2,3%.

A maioria disse também que irá presentear o pai: 64,4%, esposo: 16,4%, sogro: 6,5% e outros: 12,7% e que ainda não começou a pesquisar o presente: 62,9%, contra 30,6% que já está pensando no item que irá dar e 6,6% que já comprou o mimo.

Questionados sobre quando pretendem começar a pesquisar, 59,3% responderam que na véspera da data, 20,8% disseram que 15 dias antes, 15,6% no prazo de sete dias antes e 4,3% a partir de agora.

Leia Também:  Bolsonaro não comenta sobre Guimarães e nega 'nova era' na Caixa

Já sobre onde costuma fazer as pesquisas antes de comprar, 61,3% disseram que indo pessoalmente na loja, 15,3% em sites de buscas, 13,5% nas redes sociais, 8,8% sites e-commerce, 0,4% comparador de preços e 0,7% outros.

“O Dia dos Pais é uma das principais datas do varejo brasileiro, tão aguardada pelos lojistas, já faz com que o comércio de Cuiabá se encontre preparado para recepcionar os clientes. As variedades de presentes são extensas, assim como os canais, locais de compras e formas facilitadas de pagamentos. Esperamos movimentar bem a economia local para fortalecermos as empresas da Capital e, consequentemente, continuar gerando mais oportunidades de emprego e renda”, finalizou Granja.

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA