CUIABÁ

BRASIL

Após protesto, Suplicy tenta abraçar Mercadante e ouve ‘não precisa’

Publicado em

source
Suplicy na reunião das diretrizes dp programa de governo do PT nesta terça-feira (21)
Reprodução: Youtube – 21/06/2022

Suplicy na reunião das diretrizes dp programa de governo do PT nesta terça-feira (21)

Após interromper, aos gritos, o lançamento das diretrizes de governo para a pré-candidatura à Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta terça-feira, o vereador Eduardo Suplicy (PT-SP) disse ter enviado uma carta ao coordenador do programa de governo, Aloizio Mercadante, ao pré-candidato a vice na chapa, Geraldo Alckmin, e a Lula para falar do episódio, mas não obteve resposta. Ao GLOBO, o ex-senador disse ter tentado abraçar Mercadante após a interrupção do evento, mas ouviu um “não precisa”.

O senhor foi ou não foi convidado para aquela reunião? O pai Rodney (William), de qual sou amigo, me mandou um recado: “Você vai amanhã na apresentação do programa do PT?” Eu respondi: Poxa, não fui convidado.

Por que o senhor decidiu fazer aquela intervenção? Por causa das projeções na tela feitas pelo Mercadante e a apresentação oral dele, com as diversas diretrizes. Ele não mencionou o objetivo de implantar a renda básica e eu não tinha visto ainda o plano.

Leia Também:  Motoristas anunciam greve de ônibus nesta quarta-feira (29) em SP

O senhor conversou com alguém depois do ocorrido? O Mercadante preferiu não conversar comigo depois. Fui até a mesa lhe dar um abraço e ele disse: “Não precisa” e saiu. O Lula fez muitos elogios a mim. Embora citada (na primeira proposta), eu achei modesta a referência dada à renda básica de cidadania. Então eu mandei por escrito mais umas 50 linhas dizendo sobre isso. Inclusive, mandei três versões, a primeira com 50 linhas e a última eu cortei para simplificar. Eu imaginava que, na exposição, ele colocaria isso como um dos objetivos principais. O Brasil é o primeiro país do mundo que aprovou uma lei para instituir uma renda básica aprovada por todos os partidos. No Senado, em dezembro de 2002, e na Câmara em dezembro de 2003. O presidente Jair Bolsonaro, que era deputado federal, nada falou contra. Portanto, votou a favor.

O senhor teve algum retorno sobre a falta de resposta às suas mensagens? Ontem escrevi uma carta. Mandei para o Mercadante, Lula e Alckmin explicando por que tive aquela atitude para que pudessem entender melhor. Por enquanto, não tive nenhum retorno.

Leia Também:  Cadastro Positivo completa três anos de implementação no Brasil

O senhor ficou chateado? O que posso lhe dizer é que houve um apoio fortíssimo à renda básica e todos querem que esteja de fato incluída no programa. Muitos me cumprimentam pela batalha.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

COMENTE ABAIXO:
Advertisement

BRASIL

Dia da Luta da População em Situação de Rua: Praça da Sé receberá ação

Published

on

Praça da Sé receberá evento sobre Dia da Luta da População de Rua
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Praça da Sé receberá evento sobre Dia da Luta da População de Rua

Nesta sexta-feira, 19 de agosto das 9h às 18h, a Praça da Sé, em São Paulo , recebe evento que marca o Dia da Luta da População em Situação de Rua. Na mesma região, em 2004, sete moradores em situação de rua foram mortos enquanto dormiam e oito foram feridos. Desde então, movimentos sociais adotaram o dia para dar visibilidade a essa população.

O evento é organizado pelos Movimento Nacional de Luta pela População em Situação de Rua, Movimento Estadual da População em Situação de Rua de São Paulo; Movimento Nacional da População em Situação de Rua; e pelo Fórum Cidades em Defesa da População em Situação de Rua, com apoio da Prefeitura de São Paulo, via Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Haverá uma unidade móvel para auxiliar na inscrição no CadÚnico, equipes de abordagem social; aplicação de vacinas da gripe e da Covid-19 e distribuição de 800 marmitas do Programa Cozinha Cidadã.

Também serão oferecidos os serviços do Centro de Promoção e Defesa dos Direitos da População em Situação de Rua, da SMDHC. Na unidade itinerante que funciona em um ônibus adaptado, as pessoas receberão atendimento individual especializado; orientações, articulações e encaminhamentos para acesso a serviços públicos e equipamentos socioassistenciais, de saúde, educação, cultura e acesso ao trabalho além de ações de proteção e apoio para defesa em situações de violação de direitos à população em situação de rua.

Leia Também:  EUA: homem armado tenta invadir sede do FBI em Cincinnati

A unidade móvel do Núcleo de Cidadania e Direitos Humanos da Defensoria Pública do Estado de São Paulo também estará no local. Haverá ainda atrações culturais que foram articuladas pelos movimentos envolvidos na organização.

Prêmio 19 de Agosto

Desde 2019, a SMDHC concede o Prêmio 19 de Agosto para iniciativas de organizações e pessoas físicas que desenvolvem trabalhos para a população em situação de rua na cidade de São Paulo.

Na 3ª edição do Prêmio, realizada em 2021, o Coletivo Projeto Vida, organizado por Clair Aparecida da Silva Santos, ganhou o primeiro lugar na categoria Pessoa Física. “Foi fundamental receber o prêmio, não só pela premiação em dinheiro, mas pelo reconhecimento governamental do projeto”, disse Clair Santos, que criou a iniciativa durante a pandemia de Covid-19 com o objetivo de promover a articulação e a formação de uma rede de apoio entre a sociedade civil, setores públicos e privados, para desenvolver ações para auxiliar a população em situação de rua com os cuidados para evitar a contaminação pelo coronavírus.

O dinheiro do prêmio foi utilizado para fortalecer o trabalho de três instituições: a Casa do Povo, no Bom Retiro; o Coletivo Imagens, no Grajaú, e o Consultório na Rua em Cidade Tiradentes; e também para realização do ‘Novembro Bem Garota’, para pessoas transexuais e travestis, e pagamento do frete de uma doação de 700 livros que o Projeto Vida recebeu e distribuiu.

Leia Também:  Alvaro Dias: escolha de ministro de tribunal superior precisa mudar

Já na categoria Pessoa Jurídica, o prêmio foi para o Centro de Integração Social pela Arte, Trabalho e Educação (Cisarte), que atende pessoas em situação de rua na Bela Vista, região central de São Paulo. “O Prêmio 19 de Agosto é uma conquista do Movimento Nacional da População em Situação de Rua, da sociedade e do governo.

Ele é um símbolo na luta do direito da pessoa em situação de rua ser reconhecida como cidadã. Ficamos muito felizes em receber a premiação, que ajudou com as despesas mensais do espaço, na compra de insumos para as oficinas e na oferta de café da manhã”, disse Darcy Costa, presidente da Cisarte, que funciona diariamente, das 9 às 17 horas, no Viaduto Pedroso.

As inscrições para a edição deste ano foram fechadas em 15 de agosto e o evento de premiação das iniciativas vencedoras da quarta edição do Prêmio 19 de Agosto será realizado em setembro de 2022.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Nacional

COMENTE ABAIXO:
Continue Reading

CIDADES

POLÍTICA MT

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA