CARREGANDO

Escreva para pesquisar

Destaques Notícias Polícia

Batalhão Ambiental apreende dois tratores e prende homem por desmatamento ilegal

Redação
Redação abr 20

Policiais militares do Batalhão Ambiental prenderam um homem pelo crime de extração ilegal de floresta nativa, no distrito de Vila de Taquaraçu do Norte, em Colniza. No local, a equipe encontrou dois tratores e 24 unidades de toras de madeira cortadas, em uma área estimada em 96 metros cúbicos.

De acordo com as informações da ocorrência, a ação foi registrada durante fiscalização ambiental visando o combate do desmatamento ilegal no Estado. Os policiais militares localizaram dois tratores em uma região de mata e as 24 unidades de toras de madeira desmatadas.

A equipe do Batalhão Ambiental foi informada por populares do distrito, sobre a possível identidade do suspeito. Os policiais fizeram contato com o homem, que revelou ser o dono dos maquinários e que não teria autorização ambiental para realizar a extração das madeiras.

Diante dos fatos, o suspeito foi encaminhado com os policiais para o registro dos documentos de ocorrências e demais providências cabíveis. Os equipamentos encontrados na mata ficaram no local sob responsabilidade de um fiel depositário.

CRIMES AMBIENTAIS DIVERSOS – Ontem, os policias ambientais, em bloqueio na MT 343, trevo de Porto Estrela, foi abordado um veículo VW Gol placa jyk-9128, da cidade de Mirassol D’ Oeste onde os suspeitos estavam transportando três baldes de iscas tipo ‘mussum’ sem as devidas documentações e permissões (GTCP e DPI) para a captura e transporte. Diante disso, foram apreendidos o veículo e as iscas vivas, que após confecção dos autos e termos entregues à delegacia de polícia de Barra do Bugres para as demais providencias.

Foram conduzidos dois suspeitos, apreendidos o veículo e os três baldes de iscas vivas, e ainda aplicadas multas no valor de R$ 12,5 mil.

DISQUE-DENÚNCIA – A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190 ou disque-denúncia 0800.065.3939.

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *